Após escolher a sua pousada em bertioga, chegou a hora de conhecer as lindas trilhas da cidade.

A cidade tem mais de uma dezena de trilhas ecológicas, algumas fáceis, outras nem tanto, mas a maioria delas proporciona banhos em rios e cachoeiras, além do contato com a biodiversidade da Mata Atlântica.

Em quase todos os caminhos, os banhos de rio e de cachoeira fazem parte da aventura.

Para realizar as atividades, os visitantes devem agendar previamente os passeios com as associações.

Das 12 trilhas em operação, uma é autoguiada, a do Itaguaré, e pode ser feita com ou sem a contratação de monitores. 

Para realizar as demais é obrigatório o acompanhamento de profissionais credenciados.

Operadoras autorizadas pela Prefeitura Municipal de Bertioga

Associação Bertioguense de Ecoturismo (Abeco): (13) 3317-1835

Associação de Monitores Locais (Amolb): (13) 3317-5970

Além do próprio passeio, as trilhas dão acesso a atividades como rapel, rafting, trekking, tirolesa, observação de aves, expedições fotográficas entre outras.

Conheça as trilhas de Bertioga:

Trilha do Guaratuba

Trilha mais visitada do Parque é cercada por riachos, poços, cachoeiras belíssimas e pequenas praias naturais. 

Além disso, o visitante pode encontrar grande diversidade de vegetação, como florestas paludosa, de restinga e submontana, cada qual com suas belezas características, animais nativos, cores e formas. 

Ótima para estudos do meio, atividades de educação ambiental, passeio, ciclismo, corridas e muito mais!

Extensão: 4,14 km

Grau de dificuldade: Médio

Tempo estimado: 6 horas (ida e volta)

Trilha d’Água

Localizada no Bairro Mangue Seco é um atrativo especial, que tem como diferenciais, seu aspecto educativo. 

Ela permite conhecer o processo de mudança da vegetação de Mata Atlântica preservada, passando pelo manguezal, restinga, mata palutosa, de encosta e ombrófila densa. 

Além disso, possui atrativos culturais, com a passagem pela linha do bondinho da Usina Itatinga e a ponte de ferro do Rio Guaranduva. 

Complementa o passeio, a aventura da travessia de barco pelo Rio Itapanhaú na ida e na volta.Esta trilha também necessita de monitoramento credenciado.

Extensão: 2,7 km

Grau de dificuldade: Médio

Tempo estimado: 3 horas (ida e volta)

Trilha da Torre 47

Pertinho do Centro, a trilha passa pela histórica Ponte da Banana e adentra em uma densa vegetação de mata atlântica e restinga. 

O trajeto passa por um linhão de energia até a torre de transmissão 47, chegando até a cachoeira que leva o mesmo nome da trilha. Além de contemplar diferentes ecossistemas, o visitante tem como opções de lazer belas cachoeiras e piscinas naturais. 

O lugar é ideal para rapel, trekking, observação de aves (birdwatching), fotografia da natureza e banho de rio.

Extensão: 2,24 km

Grau de dificuldade: Médio

Tempo estimado: 4 horas (ida e volta)

Trilha do Vale Verde

De fácil acesso, é excelente para crianças e pessoas da melhor idade. 

Atravessa áreas de restinga e de proteção ambiental do rio Itapanhaú, até chegar a um grande poço com uma pequena praia cheia de histórias.

Ideal para esportes náuticos, como boia cross e rafting, atividades de educação ambiental e lazer à beira do rio.

Extensão: 2,5 km

Grau de dificuldade: Médio

Tempo estimado: 4 horas (ida e volta)

Trilha da Casa de Pedra do Rio Itapanhaú

Atravessando a pé ou de barquinho o rio Itapanhaú, encontramos a histórica Casa de Pedra, construção feita pelos Ingleses, com vasta área gramada ao seu redor ideal para camping e recreação. 

Ao lado da encosta da Serra do Mar e das águas claras e mansas do rio Itapanhaú, permite contato direto com a restinga alta e a prática de esportes náuticos, como boia cross, rafting e travessia de barco, além de opções de lazer nas diversas piscinas naturais.

Extensão: 500 metros

Grau de dificuldade: Baixo

Tempo estimado: 1 hora (ida e volta)

Trilha do Véu da Noiva

A trilha dá acesso à maior cachoeira da região, também conhecida como Cachoeira do Elefante. 

O percurso inicia na Casa de Pedra e permeia parte do rio Itapanhaú, passando por diversas prainhas e poções para mergulho. 

Além da paisagem deslumbrante, é possível praticar atividades como trekking, rafting, canoagem, boia cross, rapel e tirolesa.

Extensão: 1,75 km

Grau de dificuldade: Médio a Alto

Tempo estimado: 7 horas (ida e volta)

Trilha da Família Pinto

É a área de maior incidência de animais de médio e grande porte, como aves e répteis. Ótimo para trekking, programas educacionais, fotografia da natureza e observação de aves (birdwatching).

Extensão: 5 km

Grau de dificuldade: Médio

Tempo estimado: 6 horas (ida e volta)

Trilha da Garganta do Gigante

Trilha esportiva de alto impacto, exige preparo físico para longos percursos.

O acesso inicia por meio de canoas no Rio Itaguaré e a caminhada é realizada por trechos alagados, possuindo diversos obstáculos naturais como vales e rios. 

Saindo da trilha da Família Pinto, o trajeto percorrendo todo o pé da serra, até chegar à Garganta do Gigante, a 300 metros de altitude. 

O lugar é ideal para observadores de aves e fotógrafos de natureza.

Extensão: 18 km

Grau de dificuldade: Alto

Tempo estimado: 10 horas (ida e volta)

Trilha Ribeirão dos Monos

Trilha de alta intensidade, atravessando vegetação densa, rios e lagos. Ideal para esportistas e aventureiros preparados, proporciona a quem encara esse desafio muita emoção e paisagens deslumbrantes. 

Possibilita aos visitantes atividades como fotografia da natureza, observação de aves e opção de lazer no Rio Vermelho.

Extensão: 4,6 km

Grau de dificuldade: Alto

Tempo estimado: 3 horas (ida e volta)

Trilha do Morro do Itaguá (Aeromoças)

Trilha famosa pelo treinamento de aeromoças na selva. 

Ótima para estudo do meio e estudo de costões rochosos, oferecendo uma linda vista do mar e das praias de Guaratuba e Boracéia.

Extensão: 8 km

Grau de dificuldade: Alto

Tempo estimado: 10 horas ( ida e volta)

Trilha do Itatinga

Trilha com saída embarcada de Bertioga, percorrendo o rio Itapanhaú e o rio Itatinga. 

Seu caminho é plano, com muita vegetação e rios de águas límpidas, que formam piscinas naturais. 

O trajeto dispõe de acampamento e café colonial no fim de tarde em uma das fazendas da região, onde é possível se hospedar e vivenciar uma experiência gastronômica com delícias típicas.

O visitante pode ainda conhecer diversas trilhas de acesso aos rios e cachoeiras próximas.

Extensão: 3 km

Grau de dificuldade: Baixo

Tempo estimado: 7 horas (ida e volta)

Planejamento da viagem:

Saber onde e quando ir, que rota seguir e onde dormir. Observar se o clima da região está propício a caminhada, antes de viajar. Saber utilizar bússola, e ter mapa ou roteiro da região para se orientar. Ao arrumar a mochila leve as roupas em sacos plásticos para não molhar, e as comidas em recipientes plásticos e pequenos. Levar cantil com elemento filtrante, se for tomar água de rio. Se for dormir na trilha, é interessante escolher uma barraca, saco de dormir e isolante térmico de acordo com o clima da região.

O que levar para primeiros socorros

É importante não se esquecer da enfermaria na trilha, pois durante as caminhadas podem acontecer torções, arranhões, dores musculares entre outros pequenos problemas, que são facilmente solucionados tendo em mãos estes materiais:

  • Água oxigenada Álcool Alfinete
  • Algodão Analgésico Anti alérgico
  • Anti diarréico Antitérmico Atadura
  • Tesoura Colírio Cotonete
  • Esparadrapo Gaze Manual de Primeiros Socorros
  • Mercúriocromo Pomada para dores Musculares Pomada para queimaduras
  • Tala Apito